A EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO DEBATE SOBRE SAUDE DO HOMEM: A CONSTRUÇÃO DA SAÚDE INTEGRAL

Carlos Roberto Marinho da Costa

Resumo


O Presente trabalho surgiu a partir dos debates do grupo de extensão intitulado “HOMENS UNIDOS POR UMA CULTURA DE PAZ” no momento em que se buscava fundamentar a abordagem da saúde sobre o homem-jovem como objeto de violência. Para tanto, num primeiro momento, nos detivemos na analise do histórico das determinações que condicionaram a emergência de um campo de saúde para cuidado do homem, inicialmente como campo de atuação fragmentando, que remonta a saúde brasileira em meados do século XX, com a estratégia de intervir focalmente na saúde sexual do homem, sob a perspectiva andrologista, até os dias atuais, sob a vigência de uma abordagem mais ampla e universal nos marcos da política nacional de Atenção Integral à saúde do homem no Brasil- PNAISH. Desta forma o Presente artigo tem o objetivo de trazer à luz da discussão o processo histórico e conjuntural que possibilitou a emergência de um campo de saúde para cuidado da saúde do homem.  Entretanto, o estudo não foi estruturado numa base historiográfica, ele se propõe, sobretudo a lançar algumas luzes analíticas para compreender a estrutura e as influências teóricas que inspiraram o Estado brasileiro articular a saúde do homem, enquanto campo de políticas sociais.  O estudo realizado foi de base qualitativa, por meio da pesquisa bibliográfica, a partir do acervo presente em bibliotecas físicas e portais cientifico, tais quais: Scielo, periódico capes, BVS, dentre outras.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia