A NEGAÇÃO DE SI NO CONTEXTO RELIGIOSO SOB LUZ DA GESTALT-TERAPIA

Ana Karoline Tavares, Stela Cornélio Arruda, Fernanda Maria de Lira Correia

Resumo


Este artigo apresenta uma compreensão das relações disfuncionais existentes no contexto religioso, ao qual, enfatizou-se a crença cristã e suas regras. Foi destacado no artigo a influência das relações confluentes no desenvolvimento da self do sujeito neste contexto. O artigo foi formulado a partir do uso de pesquisa bibliográfica, qualitativa, com o intuito de proporcionar ao leitor a compreensão dos tipos de confluências que auxiliam o desenvolvimento do self, compreendendo a negação do “si mesmo” e das necessidades diante do comprometimento das regras doutrinárias. O artigo provocará algumas particularidades de cada leitor, sejam questões pessoais ou por curiosidades, mesmo remetido a um único contexto, cada leitor poderá entender conforme as suas experiências. Neste artigo utilizaremos os estudos de alguns autores que trazem a visão da Gestalt-terapia e os seus conceitos, nos levando a entender o que seria a confluência na relação do indivíduo defronte ao organismo-meio, ou seja, o eu relacional para com as normas religiosas. Deste modo, o sujeito distancia-se da satisfação das suas necessidades, esvaziando-se e pondo como prioridade o seu meio. Há uma extrema importância dos estudos sobre esta analogia, ao qual se sugere que os campos de pesquisas em saúde mental e religião sejam explorados, resultando na compreensão da totalidade do sujeito e suas experiências relacionais.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia